Thursday, 31 December 2015

Friday, 4 December 2015

mess is mine



Depois de ter emigrado para a Suíça e ter regressado, a procura de emprego tornou-se um rotina. Passava os dias a ver ofertas de emprego, a responder e-mails, a marcar datas, a viajar, a fazer entrevista, a falar via Skype, e por aí adiante. Andava cansado, e a situação não melhorava, as respostas eram sempre as mesmas, e sinceramente já cansava. Outsourcing para cá, outsourcing para lá. A empresa XPTO é a melhor, melhor em quê? Afinal são todas boas. Entre as mil ofertas de emprego que me candidatei, consegui um estágio não remunerado, com pouca duração, em Lisboa. Gostei do trabalho, da experiência e de Lisboa.

No início de Setembro voltei para casa, com uma convocatória do IEFP na caixa de correio. Desmotivado com a carta, lá me apresentei, com mais 40 licenciados na mesma situação que eu. Fomos obrigados a inscrever-nos na formação, caso contrário seriamos expulsos da instituição durante três meses.

A formação iniciou e a maratona de entrevistas ainda decorria. O tempo ia passando e ia ganhando alguns trocos com a formação, pois de resto a formação não dá mais, do que bater no fundo. Estávamos ocupados como desempregados, e logo estávamos fora da estatísticas.

Certo dia, recebo um pedido de amizade no Linkedin, o qual eu aceitei. A pessoa enviou-me uma mensagem, com uma oferta de emprego. Respondi positivamente a mensagem, e no dia a seguir já estava a fazer a entrevista. Ficou acordado que na semana a seguir, teria que fazer novamente uma entrevista, mas desta vez com a equipa da Alemanha. Esperei pelo feedback da entrevista. Um semana depois da mesma, logo pelas 8:55 da manhã, recebo um e-mail da proposta de colaboração e agendamento da conversa na empresa. Desloquei-me à empresa, e a conversa decorreu normalmente, foi-me explicado tudo. E eu só pude aceitar a proposta. E a partir de Janeiro estarei na Alemanha a trabalhar durante 7 meses, e depois regresso à base para continuar com o projeto. Weeeee

Sunday, 1 November 2015

Thursday, 29 October 2015

o Caminho incrível de Cacá Strina

Teaser "She Biker"

Capítulo um

Capítulo dois

Capítulo três

Capítulo quatro

Capítulo cinco

Sinto saudades do Caminho. ^^.
Este será o meu próximo objectivo, fazer o Caminho de Santiago de bicicleta desde de Saint-Jean- Pied-de-Port.

Monday, 26 October 2015

Windows 10

Windows 10

Estava eu a oferecer resistência ao Windows 10, porque a minha máquina é velha. Contudo hoje decidi arriscar, e instalei o Windows 10. E não é que a minha máquina ficou mais nova. Weee

Sunday, 25 October 2015

e avanças

Hoje decidi avançar mais um pouco. Escolhi a trilha mais difícil do Caminho Português do Interior a Santiago de Compostela. À saída de Ponte de Lima começa a subida da serra da Labruja, primeiro de uma forma suave para depois, nos últimos 4 km, subir uma trilha impraticável, desde cerca dos 100 m de altitude até ao seu pico mais alto, a Portela Grande, a 436 m.
Cruz dos Franceses

Empurra, que vai! Foi o meu lema naquele momento. Pelo o caminho encontramos a Cruz dos Franceses, que assinala o sítio onde a população local emboscou os retardários franceses do exército de Napoleão, na invasão de 1809. No ponto mais alto temos a Casa do Guarda Florestal e, obviamente, uma vista que te detém por momentos.
Portela Grande

E depois deste enorme esforço, tenho a merecida recompensa.

Sunday, 18 October 2015

e avanças

Cada viagem é única, irrepetível. Cada partida, cada percurso, cada obstáculo, cada chegada. Não é o tempo que conta nas aventuras do caminho, esse perdesse nos momentos que a natureza se impõe, ao lembrar que está lá para ti para te abraçar naquela jornada. E avanças, avanças porque queres ir mais longe, avanças porque o desafio não é somente à chegada, mas sim as histórias que aparecem pelo percurso.

Sunday, 23 August 2015

me liga



Quando troquei de número com os colegas de estágio (que ao todo são sete), senti-me assim, perdido! LOL

Sunday, 9 August 2015

remendos



"O argumento fala de Inês, uma jovem irreverente, cheia de vida e energia. A jovem mais bonita da aldeia. Assim, não é estranho que os olhos do filho da família mais abastada das redondezas se tenham fixado nela. O coração de Inês, esse, já tem dono. Terá ela força para impedir o casamento, o seu casamento, arranjado pelos pais de ambos? Como poderá esta jovem sobreviver e vingar no mundo para o qual sente que está a ser arrastada? Manipulada e presa por aqueles que a rodeiam, conseguirá ela erguer-se com sucesso das suas humildes raízes e lutar para que a sua filha tenha uma vida diferente, livre das regras da família, onde possa escolher que rumo seguir, quem amar? Quem dá as cartas neste jogo e qual a melhor altura para se fazer a jogada?"

called out in the dark



music by Snow Patrol

Sunday, 2 August 2015

Sunday, 19 July 2015

update

Mudei-me para Lisboa no dia 17 de Julho, para iniciar uma nova etapa na minha vida.

Friday, 19 June 2015

o regresso a casa

Estou neste momento a caminho de Braga, o tempo passou a voar com o André. Só sei que falei imenso e ele tímido, só me deu ouvidos.

que frio vai em Lisboa

Estou a morrer de calor!

lá vou eu a Lisboa fazer mais um teste

Sai agora de casa para apanhar a camioneta para Braga, para depois apanhar o Comboio e o Alfa-pendular para Lisboa. Aproveito e ainda vejo o meu menino da capital. O André! Weee

Monday, 15 June 2015

o André gosta de...



O André acabou por ganhar um lugar no meu espaço. Cá está o primeiro de todos. Weee...

P.S.: o André gosta de ouvir imenso Lana del Rey, e estar na conversa comigo. :)

Wednesday, 3 June 2015

a boa acção do dia

Estava a finalizar a minha caminhada da noite, quando reparo que uma senhora estava a indicar mal o caminho para o Albergue de Peregrinos. Fiquei irritado! Pus-me num passo acelerado, uma vez que as peregrinas já estavam a ir na direcção errada!

Questionei as peregrinas se necessitavam de ajuda, e elas responderam que sim! Estavam cansadas e queriam um alojamento. O Albergue oficial já estava cheio, pois já tinha passado por lá, então indiquei a Pousada de Juventude que fica ao pé da minha casa. Conversamos pelo caminho todo sobre o caminho, uma vez que já o tinha feito.

Ficaram todas contentes com a Pousada, e ainda havia espaço para elas!

É incrível a quantidade de peregrinos que passa por esta terra!

Bom caminho Peregrinas!

Monday, 25 May 2015

o vaivém a Lisboa

Voltei a Lisboa, nem tive tempo de respirar, uma vez que andei num vaivém de viagens.

17 de Maio (domingo)

Saio da terriola às 8:30 da manhã na Rede Expressos com destino a Sete Rios. Cheguei a Lisboa por volta das 15:00 e por lá fiquei a espera do meu guia privado, que se esticou no tempo. O calor era tanto que só me apetecia tomar banho e descansar as pernas. Estava com vontade de esganar o meu guia! (...)

18 de Maio (segunda-feira)

Saio do apartamento do meu guia, e tenho que andar em todos os transportes possíveis e imaginários para chegar ao local do meeting. (...) Saio do Oriente às 16:09 no Alfa-pendular com destino a Viana do Castelo, para depois voltar a terriola. Já dentro do Alfa-pendular recebo uma chamada. Tinha que estar presente em Lisboa no dia a seguir e no próximo. Podiam ter avisado no meeting! Cheguei a casa por volta das 22:00. (...)

19 de Maio (terça-feira)

Saio da terriola às 6:45 na camioneta em direcção a Braga. Cheguei a estação cheio de frio e com sono. Comprei o bilhete com escala na estação de Campanhã e com destino no Oriente. Durante o tempo que tive a espera na estação de Campanhã pelo Alfa-pendular, um casal do Brasil meteu conversa comigo. Estavam de lua-de-mel, e iam passar o resto do tempo em Lisboa. Estava imenso frio e o vento não ajudava por isso sentei-me ao pé do marido da recém-casada. Sempre cortava um pouco o vento, e dava para conversar sobre o tempo do Brasil. LOL (...) Depois do meeting, encontrei um enorme problema, os hotéis estava esgotados, cheios! Ficar no apartamento do meu guia, era possível, mas teria que acordar cedo, muito cedo para atravessar o rio. Restava-me encontrar um hotel com lugar exclusivo só para mim ou telefonar a um amigo/conhecido gay, todo ele barbudo, se seria possível ficar na casa dele. Optei pela primeira opção não fosse eu violado na segunda opção! LOL E corri a cidade toda a procura de um hotel. E a sorte esteve do meu lado. (...)

20 de Maio (quarta-feira)

Saio do hotel e vou até ao local da empresa. Às 9:30 sou levado pelo meu manager para a outra ponta de Lisboa de Mercedes (modelo novo). Tenho uma paixão por pessoas que conduzem e utilizam o telemóvel ao mesmo tempo. Contudo não deixei de reparar que a Passcode do iPhone do meu manager é o "0000"! Como é que alguém falha tanto neste aspecto! LOL (...) Já de regresso ao centro o meu manager perguntou se não me importava de ficar no local da empresa. Eu respondi que não me importava e que assim a partir dali já seguia a minha viagem para o norte. Despedi-me e pus-me a caminho de Sete Rios para apanhar o autocarro das 13:00 com destino a Braga. (...)

Em suma, estes dias em Lisboa deu para conhecer mais um pouco a cidade apesar de ter ido em trabalho e não em lazer. A greve do metro não me afectou em nada, deu para estar nos locais a hora marcada! E não usei o táxi para me movimentar dentro Lisboa. Andei muito a pé, e posso afirmar que estou encantado com a Capital.

Thursday, 7 May 2015

2. mudança

Não, não vou mudar de blogue. Simplesmente me estou a preparar, para mudar de país. Até breve.

Friday, 1 May 2015

bons rapazes


Não me importava de testar o BMW i3 com o Pedro, e passar o fim-de-semana em Évora. Aproveito e deixo aqui o blogue dos Bons Rapazes.

Bom fim-de-semana!

Sunday, 26 April 2015

fragile hands


music by Dan Riverman

o meu (ex-)namorado

Conheci o meu ex-namorado através das redes sociais. Estava eu na minha terra de férias a aproveitar os últimos dias. Todos os dias à noite a gente conversava pelo Skype, e aí já simpatizava bastante com ele com a sua simplicidade e forma de ser. Na noite antes da minha partida, trocamos de número. Com o início do novo ano lectivo, regressei a Covilhã, cidade cinco estrelas.

Tinha saído às 7:00 de Braga com a Rede Expressos, e a minha chegada estava prevista para às 12:30. Durante a viagem enviei algumas mensagens, uma vez que o menino estava a trabalhar, não o quis atrapalhar. Era o último dia de trabalho em Coimbra, e ele à noite regressava ao Fundão pela N230, uma estrada cheia de curvas e muito perigosa.

Quando chego à Covilhã e sigo para a zona de táxis, aparece-me um homem de 30 anos (eu com 23), e vi que era o meu menino do Skype. Estava lá a minha espera. E eu não estava nada à espera dele. Mentiu-me! Tinha saído mais cedo do trabalho e pôs-se a caminho da Covilhã para estar comigo. Eu já tinha planeado o meu dia, para fazer o check-in na residência, arrumar o meu quarto e eventualmente estar com a menina Vânia. Que passa a vida inteira a dizer, para eu ir a Covilhã! Ainda hoje a conversa dela é a mesma. Voltando ao menino, pedi-lhe se me podia levar até as residências, para eu tratar da papelada e deixar lá a minha mala. E assim foi.

Fomos almoçar ao centro comercial e perguntou-me se eu tinha tempo para dar uma volta por Belmonte. Demos a volta por Belmonte, porque eu não consigo dizer não e gosto de passear. Conversamos todo o caminho e já ao fim da tarde ele deixou-me na residência.

Todos os dias ao fim das aulas ele vinha ter comigo, ora para conversar, ora para passear, ora para jantar fora. E com isto tive que começar a dar desculpas parvas a minha amiga Vânia. Pois ela gosta de estar comigo, gosta de falar, e gosta de fazer parvoíces! Então a minha desculpa foi dizer sempre que tinha o quarto para limpar, e está colou.

Monsanto

No dia do meu aniversário o meu ex-namorado convidou-me para um lanche. E ele sabia que tinha a tarde livre, que gosto de passear, e que a Serra da Estrela e as Aldeias Históricas de Portugal são a minha paixão. A viagem até ao Castelo de Sortelha foi mágica e acolhedora. Ele estacionou o carro com vista para a Serra e a Covilhã. E assim fiquei a conhecer uma de muitas aldeias históricas, elas todas tem o seu encanto, mas está foi a que me marcou mais. Montamos a tenda para o lanche no meio do campo, com uma vista inesquecível. Quando o sol se põe atrás da Serra da Estrela, ele lembra-se de me roubar um beijo. Eu nem estava à espera de tal atitude (ou então não sei ler os sinais!), pois estava a aproveitar o momento de um nova amizade que tinha feito há mais de um mês. Fiquei sem jeito, sem reação, sem palavras e arrepiado. Com o avançar da noite em Sortelha só dava para ver as estrelas e estar aos beijos. Ele lá me questionou se queria passar a noite na casa dele.

Monsanto

Chegamos a casa dele, e lá me esperava outra surpresa. Um jantar a luz das velas, tudo feito por ele na hora, eu só pude ver e aprender (eu que adoro cozinhar). Durante o jantar ele questionou o motivo de eu não beber vinho, e eu respondi que não gostava. Ao que ele me responde que com ele iria aprender a gostar de vinho e que iria ser o maior bêbado, isto num tom de brincadeira. E por lá continuamos a conversar e a jantar. Quando terminamos quis lavar a loiça, pois queria agradecer-lhe, e eu achei por bem também ajudar. Mas ele não me deixou, ajoelhou-se e pediu-me para deixar a loiça onde estava, pois ele tinha algo mais importante para fazer, do que estar a arrumar a loiça. Pedi-lhe para ele se por de pé, que não tinha que estar de joelhos, mas ele lá insistiu e prendeu o burro. Mal eu sabia que ele me iria pedir em namoro.

O tempo passou e com o pedido de namoro, mudei-me para o Fundão. Diariamente tinha 36 km a fazer entre o Fundão e a Covilhã, contudo os horários de transportes públicos não eram muito compatíveis com os meus! Ora tinha que acordar muito cedo, ora tinha que esperar horas pelo autocarro ou comboio. E muitas das vezes o meu ex-namorado tinha que me buscar a Covilhã. Como ele não usava o carro durante a semana, decidiu que eu o podia usar, e assim já teria a minha vida mais facilitada, e ele não me tinha que vir buscar sempre. Contudo eu impus uma condição, em que eu ajudava a pagar o gasóleo e os gastos do mesmo. As vezes ele enchia o depósito de prepósito, principalmente quando eu ia de fim-de-semana ao norte. Com as propinas e a residência (mantive o meu quarto, caso a relação não desse certo) a pagar, ele não me deixava pagar os gastos de casa. Então como ele não me deixava pagar, resolvi ajuda-lo nas tarefas domesticas, excepto cozinhar pois esse não é o meu ponto forte. O carro também esteve incluído nas minhas limpezas, todas as semanas o carro tomava banho, e uma vez por mês era limpo por dentro. Tenho imensas saudades do carro!

Castelo Melhor

Com o tempo a minha amiga começou a desconfiar das minhas limpezas de quarto, o meu atraso a Universidade (eu que sou muito pontual), só faltava mesmo apanha-lha num cruzamento, rotunda ou passagem de peões, como chegou a acontecer imensas vezes. A minha sorte é que ela é cega, pois nas aulas só conseguia copiar as coisas do meu caderno. E com isto já não me sentia bem, estar-lhe a esconder o que se passava comigo. Decidi contar-lhe o que se passava, e o porquê da minha ausência ao fim das aulas. Assumi-me e ela ficou muito contente, por eu lhe ter confiado algo que só a mim me diz respeito. A partir daí a nossa relação de amizade fortaleceu-se imenso. E eu já não me ausentava tanto dela.

Os dias iam passando e cada vez estava mais apaixonado pelo meu ex-namorado. Comecei a beber vinho coisa que eu não gostava. Comecei a sair a noite coisa que eu não dou muita importância porque gosto estar mais em casa. Comecei a comer Sushi coisa que eu evitava há imenso tempo por ter medo de provar. E com isto também começaram as primeiras discussões porque eu sou teimoso e ciumento. Contudo acabava por dar sempre o braço a torcer. Mas odiava ouvir o telemóvel a tocar constantemente, quando ele recebia mensagens. E não, não era do trabalho!

Souto da Casa

Os fim-de-semanas e os feriados eram passados a viajar e a conhecer locais novos com o nosso novo hobby, o Geocaching. Tornou-se um vício para nós andarmos a procura de caixinhas com o GPS, pelo meio dos montes, das aldeias, das vilas e das cidades. E depressa passei este vício a minha amiga e respectivos colegas de curso. Mas alguns deles não entenderam o objectivo. E transformaram o Geocaching numa batalha, de quem consegue encontrar mais caixas.

Lembro-me de um dia ter telefonado bêbado para a Vânia, comecei-me a rir imenso que já não conseguia falar e passei o telemóvel ao meu ex-namorado. Ele lá lhe explicou o meu estado. E tudo por culpa de um desafio parvo que eu aceitei. Durante o jantar bebi uma garrafa de vinho branco, e como não chegava, a sobremesa ele serviu-me um copo cheio de vinho do Porto. Depois de ter entregado o meu telemóvel, sei que cai na cama a rir-me feito maluco e o meu ex-namorado a dizer para eu não fazer barulho por causa dos vizinhos. Acabei por adormecer, pois não estava a aguentar.

Souto da Casa

No dia a seguir acordei com um mau estar, com imensa sede, e com uma dor de cabeça enorme. O pior estava para vir, pois tinha aulas de manhã e não queria faltar. Arranjei-me e disse que estava tudo bem comigo. Segui o meu caminho até a Covilhã de carro, nem sei como, acho que foi mais o carro a guiar-me. Sentia-me tão mal. Foi ao bar da universidade para tomar o pequeno-almoço, mas a única coisa que consegui comer/beber foi água. Às 9:00 entramos para a sala, a Vânia só se ria com o meu estado, e eu só me queixava que não estava bem. E passamos a aula toda nisto, ela a rir-se e eu a reclamar. Saímos da primeira aula teórica para entramos na segunda e última aula do dia. Não aguentei e desisti, disse a Vânia que ia para casa e que ia faltar. Não tinha cabeça nem forças para estar lá, mas também não tinha forças para regressar ao Fundão naquele estado. Podia ter ficado na residência, mas eu fui teimoso, e segui para o Fundão. Respirei fundo, bebi água e meti-me no carro e cheguei bem ao destino. Entrei em casa e deitei-me. Passei a manhã e a tarde toda na cama, o meu ex-namorado só chegava às 18:00 do trabalho. Dormi a tarde toda mas a dor de cabeça não passava e o mau estar também não. Quando o meu ex-namorado regressou a casa e me encontrou naquele estado, reclamou comigo! Perguntou-me se eu tinha comido algo durante o dia, pois a minha resposta foi não. Ele lá me foi fazer umas toradas mistas, e obrigou-me a comer tudo! Foi dito e feito, a dor passou e comecei a ter energias. E ele só se ria de mim e a Vânia também, depois de ter contado aos pais dela.

Sortelha - Cabeça da Velha

E o tempo passou e as férias de natal (ou interrupção escolar) estavam a porta, regressei ao Minho, para passar as festas com a família. Com duas semanas de férias, o tempo não passava. E de dia para dia as mensagens dele estavam cada vez mais frias, até que as minhas mensagens já não tinham respostas. Não sei o que se passava, e começava a preocupar-me. Não sabia se ele estava bem, se estava mal, não tinha notícias dele. Deixei andar. E no dia 31 de Dezembro recebo uma mensagem dele a dizer que tinha algo para me dizer, mas que só me dizia quando voltasse a Covilhã. Não tive paciência e pedi-lhe para me contar o que se passava e o porquê de não me ter dito nada durante aquele tempo todo. Explicou-se e eu fiquei branco, ele estava com dúvidas. Eu não sabia o que responder. Calei-me e ele disse-me para eu ter calma, que quando eu regressasse a Covilhã, tudo ficaria resolvido. Certo é que tudo ficou resolvido naquele dia, e o meu ano terminou da pior forma. E começou da pior forma.

Barroco do Leão - Geocaching

Dois dias depois estava de volta à Covilhã, até poderia ter seguido viagem para o Fundão, mas não me apeteceu. Era noite e estava frio, como era o costumo ele vinha-me buscar a estação. Ele veio, para falar comigo. Ele veio, para me entregar as minhas coisas que ficaram na casa dele. Ele veio, para ver se eu estava bem. Ele veio, para se explicar. Ele veio, para andar as voltas com o carro pela Covilhã. Ele veio, por vir.

Depois de ter dado a volta toda a Covilhã e ter escolhido o sítio mais alto da encosta com vista para a aldeia onde tudo começou. Fiquei mudo e surdo, simplesmente me concentrei com as luzes das aldeias que vinham da direção do Castelo de Sortelha. Enquanto ele se explicava eu olhava para o passado, para o presente e para o futuro. Quis esquecer tudo mas não consegui. Acabou por me lançar um pergunta estranha/parva, se eu era capaz de o perdoar, ao que eu respondi que sim feito parvo. Deu-me a mão e disse para eu ser forte. Ligou o motor do carro, e acendeu os médios, deu a volta ao carro, e seguiu para a minha residência, deixou-me a porta com a minha mala, com um saco de roupa e os meus livros. Senti-me sozinho e meio perdido por ter acabado.

Serra da Estrela

E hoje sinto que sim, que o perdoei mesmo, porque não deixou de ser meu amigo.

Saturday, 25 April 2015

o caminho de Santiago de Compostela


Já fiz o meu caminho a Santiago de Compostela o ano passado a pé, mas o meu objectivo agora é de o fazer desde Saint-Jean-Pied-de-Port. Vânia queres vir comigo? De bicicleta claro! Mais alguém quer vir?

Tuesday, 21 April 2015

loch ness

Google Doodles

Ando cansado, gostava de finalmente receber um sim, mas tudo aponta que seja mais um não. Isto mais parece uma luta à procura do Nessie, que não parece ter fim. Estou farto, vou mergulhar!

Monday, 20 April 2015

o pêssego

Messenger

O amor é lindo! E eu sou um pêssego, segundo o meu urso da serra.

P.S.: Já fui uma estrelinha, segundo o meu ex-namorado!

Saturday, 18 April 2015

pagar? aqui ninguém paga!


Gosto de teatro, embora ultimamente não tenha dedicado o meu tempo ao teatro. Lembro-me de passar horas afim de mãos dadas com o meu ex-namorado em várias peças, e umas delas é está!

ship to wreck


music by Florence + the Machine

higher love


music by James Vincent Mcmorrow

Thursday, 16 April 2015

amizades virtuais


Este filme explora o estigma em torno das amizades virtuais e a nossa dependência com as redes sociais. E de todas as amizades virtuais que eu já fiz, só uma se mantém activa. O resto morreu na praia! E como são as vossas amizades virtuais?

1. mudança

"Mas tu não paras quieto? LOOL"
- N a m o r a d o

Tens razão N a m o r a d o eu nunca paro quieto, quem me conhece já sabe o que a casa gasta! LOL Mas não estava a gostar nada do SAPOBLOGS.

Wednesday, 15 April 2015

Monday, 13 April 2015

conversa do ex

Não compreendo o meu ex! Sempre que inicia a conversa por mensagem nunca a termina! E eu fico perdido no meio do oceano. Sei que ele anda com muito trabalho na abertura do restaurante, mas um despedida com deve de ser não faz mal a ninguém! Ele não era assim nas mensagens, agora anda com um mau vício, e eu com mau feitio!

ex-namorado: Hello
Diógenes: Olá
ex-namorado: Bonzinho?
Diógenes: Sim e você?
ex-namorado: (fotografia do restaurante) Também. À tua espera no meu restaurante!
Diógenes: Para lavar pratos? LOL
ex-namorado: Por exemplo, ou arrancar ervas!
Diógenes: Se eu for, a Vânia vem comigo!
ex-namorado: Fores onde?
Diógenes: Para aí lavar pratos!

Friday, 10 April 2015

a caminho de Lisboa e o regresso

7 de abril

O meu bilhete electrónico estava com mau feitio, não abria as portas em Zurique, tive que pedir ajuda. Logo não foi fácil e simples de embarcar. Já na zona de controlo, fiz de tudo para não ser apalpado. Passei pelo detector de metais e aquilo não apitou, sorte a minha! Pois não havia seguranças ao meu gosto.

Já dentro do avião e com muitas turbulências em cima das costas, a viagem estava a correr bem. A portuguesa ao meu lado dormia como uma santa, o americano do outro lado escrevia uma crítica a um artigo no iPhone, este tinha como destino a Filadélfia. Também quero ir lá um dia destes, com ou sem namorado (não o N a m o r a d o).

Sai do avião e entro na feira. Sim na feira! Dirigi-me para a zona de recolha de bagagem, mas eu segui o meu caminho e sai. Apanhei um táxi, e a velocidade da luz deixou-me num hotel cinco estrelas de Lisboa.

Fiz o check-in e paguei as duas noites mais o pequeno-almoço, que lá passei. um quarto moderno e modesto, um WC simples e funcional, e uma vista deslumbrante.

Já no fim da tarde doía-me os pés de tanto andar pelo Parque das Nações, parecia uma barata tonta. Estás dores foram bem piores, do que as dores de Santiago!

À noite o meu guia privado, decidiu mostrar-me a cidade de carro, ainda vi os pontos mais importantes de Lisboa. Não vi tudo como é óbvio, porque o meu guia estava com pressa, e tinha trabalho de casa para fazer. E os alunos não perdoam! E assim regressei ao meu aposento.

8 de abril

O dia foi muito longo para mim, que não vou escrever muito sobre ele.

Desta vez o meu guia decidiu mostrar-me a margem sul, incluindo o seu apartamento. Como o São Pedro não recebeu a minha carta, a chuva não parou durante a noite, e o que vi da margem sul pouco me serviu.

9 de abril

Acordo às 5 da manhã assustado, uma vez que olho para o Google Now e vejo o estado do meu voo como desconhecido. A partir daí nunca mais consegui adormecer, estava preocupado e sobressaltado. Pus-me a pé, tomei o meu banho, e foi tomar o pequeno-almoço. Fiz a mochila e pedi o check-out mais um táxi.

Já dentro do terminal 1, por volta das 10 horas fiz o check-in, e entrei para a zona de embarque. E mais um vez evitei de ser apalpado. Onde andam os seguranças jeitosos?

Segui para a porta indicada no bilhete e fiquei lá à espera 2 horas e 45 minutos, até que foi anunciado uma nova porta de embarque. Devido a greve dois controladores franceses, os voos ficaram atrasados e sofreram alterações na rota. Contudo a viagem foi calma, e de todas que já fiz, foi das melhores. Desta vez não senti a pressão nos ouvidos, como é o habitual acontecer, por muitas dicas que eu siga.

Espaço aéreo português

Já no terminal, foi de passo acelerado para a estação de comboio, piquei o bilhete que já tinha comprado dias antes. Quando desço para a linha número um, o rapazinho loiro que vinha no meu voo, sorriu para mim com cara de atrevido! Retribui o sorriso e por aí ficou o nosso caso! Entramos no comboio cada um com o seu destino.

Monday, 6 April 2015

a carta registada

Caro São Pedro,

venho por este meio informar da minha estadia em Lisboa. Durante essa fase não pode, nem deve de chover! Pense no meu caso e de outros, que é muito urgente. Senão tenho que pedir o livro de reclamações!

Com os melhores cumprimentos,

o Diógenes

Saturday, 4 April 2015

as chuvas de abril

"as chuvas de abril eram mil e ele seguia completo e inoxidável perante qualquer risco de constipação ou ferrugem."
- Valter Hugo Mãe

Desde do dia 1 de abril não para de chover nesta terra, também já nevou, e parece que a chuva me vai acompanhar até Lisboa, segundo o IPMA.

faltam 3 dias

Google Now

Friday, 3 April 2015

move


Na próxima semana vou a Lisboa, eu e a minha mochila. Não conheço a capital, nem sei se vou ter tempo para a conhecer. Pois vou num pé e venho noutro. Espero que a TAP cumpra com os horários, para poder desfrutar o resto dos raios solares, pois a chuva já vem a caminho. Eu seu, eu sei que o vídeo não mostra nada de Lisboa. Alguém se oferece como guia?

o primeiro de todos

Bem-vindo ao meu blogue,

Sou o Diógenese tenho o gosto de preencher este espaço com publicações ao meu estilo. Será quase um diário de bordo, quase! Logo sou mais um blogger no meio de tantos. Espero que gostem dos meus posts!

Abraços e beijos,

o Diógenes